quinta-feira, 16 de junho de 2011

Silence is golden

Última moda do governo: o tal do sigilo eterno. O que deve ou não deve ser wikileakado para os reles mortais. Nesse caso, a decisão é moleza: tudo. Tudo, não importando o grau de comprometimento e sujeira (aliás, até por isso mesmo), é digno de desfilar a céu aberto sob os olhos de quem precisa aprender o Brasil. Mais do que na hora de perdermos a "tutela cordial" que não pedimos, o olhar inocente – no mau sentido – que nos colore a história de imprecisões aquareladas. É o que é, foi o que foi. Existe verdade que não possa, aqui literalmente, sair do armário?

Não na esfera pública. "Pública" não tem esse nome à toa. Em termos privados, já são outros (mil e) quinhentos. O que é que não deve deixar o sigilo eterno de dentro da gente?

O sapo que você deglutiu e nunca mais regurgitou. Vai trazer o batráquio à tona por quê? Dias, anos, décadas depois, você vomita o ressentimento jamais digerido, e nem sempre em cima de quem o enfiou goela abaixo: vomita em cima da vida. Ainda que fosse sobre o verdadeiro culpado, não há bom resultado possível. Até porque ninguém engole nada sem o mínimo de participação no engolimento. A mágoa mofou, passou da validade. Jogue fora o arquivo na primeira lixeira, antes que isso atinja um olho.

A declaração de amor jamais feita. Aí depende. Não é questão de tempo, é de sensatez. A criatura mal lembra o seu nome, está feliz, aliança na mão direita ou esquerda, filhos na creche, neto no colo. Deixe de megalomania, sua irrealização não tem carta branca para destruir um mundo. Mate a ideia, vá ao cinema e agende excursão para Foz do Iguaçu.

O xingamento travado a tempo na garganta. A revelação de que você foi apaixonada pelo marido dela. A mania constrangedora que você descobriu do marido dela. O "eu preferia nunca ter nascido" que por um triz não bateu na cara dos seus pais. O ímpeto de bater na cara do seu chefe. A crítica que não acrescentaria nada e talvez cimentasse uma carreira. O deslize não proposital que seu colega deu na carreira, anos atrás.

Qual o benefício de exumar uns tais cadáveres? Coisa nenhuma. Que saiam de vez da vida e vão apodrecer na história.

7 comentários:

Lucas Nuti disse...

Pelo jeito vc tbm tem essa sensação de que estão escondendo coisas da gente!
Concordo contigo, não podemos deixar nosso ideal morrer.
_________________________________
www.alteregodonuti.blogspot.com

Andy A. disse...

Esqueletos do armário devem ficar sempre lá ??? Pra pensar muito esse seu post .
seguindo seu blog , dá uma passada no meu e se gostar siga ou comente em algum post .

http://andyantunes.blogspot.com/

Sarah Elisa disse...

De certo, estão escondendo algo da gente, e isso não é só uma sensação!

Você está certíssima em dizer que devemos nos expressar. Colocar pra fora o que nos reprime e as nossas opiniões. Nada mais justo!


http://talvezsejaaki.blogspot.com/

Júh Sodi disse...

Escondem pq devem...
Se colocarem tudo "as abertas", a minoria alertará a maioria e todos cairão por terra...

T0PERA disse...

é uma vergonha isso mas cada um que vota tem sua parcela de culpa em uma situação como essa, é fácil o que não agrada eles tem sigilo;

MIRIAN LEE disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
MIRIAN LEE disse...

Preciso parar com essa mania de "exumar cadáveres"...

bjs!

http://mleedeboanalagoa.blogspot.com/