segunda-feira, 13 de junho de 2011

Simpatia é quase amor

Não, gente, não adianta. Amofinar Santo Antônio tirando-lhe o menino e pedindo resgate, plantando-o de ponta-cabeça dentro da tina d’água, encarnando o Capitão Nascimento e mandando trazer o saco. Também não vejo o quão romanticamente vantajoso pode ser esfaquear uma bananeira ao cair da noite, mergulhar 3.454 nomes masculinos numa bacia (e se todos os papeizinhos abrirem? funda-se um harém?), acender 88 velas cor-de-rosa ou tomar chazinho da cueca do amado. Quer simpatia que funcione? Use aquela que faz jus ao nome que tem.

Porque o nome é coisa bonita: “simpatizar” é “sentir ao mesmo tempo”, sofrer junto, viver junto-misturado, fazer do pathos do outro o seu próprio. E, se tem um truque no mundo que adiante para arranjar amor, é amar primeiro. Ou quase-amar, simpatizar e deixar-se “simpatizável”. É guardar cada palavra dita em estojo de veludo, para depois dar o presente do “eu lembrei” (embora convenha jogar as palavras estragadas fora, para não se cair na tentação de lembrá-las também). É escutar com coração infinito, mesmo se rolar desabafo na véspera da entrega do relatório. E olhar infinitamente enquanto se escuta. É vestir a mesma camisa e torcer pro mesmo time – o que não impede o encontro entre botafoguenses e tricolores, por exemplo, já que não estou falando aqui de futebol.

Acontece que essa simpatia requer a mesma fé da outra (a da bananeira ou do papelzinho). Fé não de que aquilo dará certo, mas de que o que se quer é o “certo” a dar. Porque teatralizar simpatias atrás de um “bom partido” não funciona. Simpatia não é trocar de roupa pelo outro: é usar sua melhor roupa pelo outro. Se estiver confortável e inteira em sua própria pele, honesta de querer e sentir, pode crer que Santo Antônio vai ter a maior satisfação de dar uma forcinha. Aliás, não só ele. Coração pra cima, todo santo ajuda.

6 comentários:

Inez disse...

Ri muito com os papeizinhos na bacia de água.
O que vale mesmo é ter simpatia e não fazer simpatia.

Fábio Flora disse...

É bom demais quando a gente encontra uma pessoa que nos olha infinitamente enquanto nos escuta. Felizmente, encontrei esse tesouro e, como não sou bobo, já o guardei na minha caixa-forte.

Paulo Sousa disse...

Ri legal!!! REalmente naum adianta virar o santo de ponta cabeça!uhahuhauh

Amelie do Paraguai disse...

Rachei de rir com o post...encarnar o capitão Nascimento com o pobre do Santo não vale,a pessoa precisa estar disposta a encontrar alguém,não adianta querer e ficar em casa se afogando no guaraná com brigadeiro!!!
Bjks e sucesso garota!!!

Pághanni disse...

hahah kkkkkkkkkkk
Inteligente de sua parte... Analogias

MIRIAN LEE disse...

Adorei seu blog e seu post do Santo Antônio....
Também espero uma forcinha de todos os santos, se possível, pra eu arrumar um "bom partido".
Tá difícil!!!!

Bjs
Aguardo sua visita!
http://mleedeboanalagoa.blogspot.com/