sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Senhora do destino

Minha irmã diz que chefe não precisa ser bajulado; secretária, sim. Com razão. Arrastar-se pelo chão onde o patrãozinho pisa arrasta junto reputações, caras, amores-próprios. Não pega bem para ninguém e ainda acaba irritando o suposto paparicado, que, se for chefe worth having, vai ter horror a funcionário com fetiche de ser tapete (não tem horror? demita-se. O sujeito anda considerando a ideia de um tapete humano – e, quando se decidir a gostar dela, vai que é você passando no corredor?). Secretária é o oposto: quanto mais se enche de mimo, mais cedo fica pronto o passaporte para o nirvana profissional. Quanto maior a grosseria, maior a chance de seu currículo acordar, certa manhã, com a boca cheia de formiga.

Secretária conhece seu CPF, RG, endereço, agenda, declaração de rendimentos, brigas com a mulher, nome dos pais, aniversário dos filhos. Sorte sua que é gente de confiança. Merecia férias em Paris todo ano só por ser guardiã soberana de suas discrições. Não bastante, a fofa sabe direitinho a desculpa que funciona para despachar telefonema de ex, adivinha quando é cliente ligando e bota purpurina na voz, conversa aveludadamente com o responsável do bistrô para arrumar reserva pra anteontem, tem as medidas de sua mulher e a banda preferida de sua filha anotadas no caderninho. Secretária feliz agiliza sua xerox, apressa o café, avisa antes sobre a reunião, mente para sua sogra que você continua em reunião, entrega a informação cheirando a pão quente. É ou não é para ser tratada a champanhe e Ferrero Rocher todo santo dia?

Na falta de todo santo dia, aproveite hoje. Insuficiente; mas melhor que nada. Venere o Dia da Secretária como o daquela que recebeu a saborosa missão de abrir caminhos, ir à frente da bandeira esfaqueando obstáculos, aplainar veredas como um João Batista particular. Beije (respeitosamente) as mãos que digitam memorandos, providenciam respostas, encaminham circulares, resolvem a chatice das atas sem que você precise pensar mais do que na melhor caneta para a assinatura. Beije-lhe as santas mãos. Encha-a das tulipas espetaculares e dos bombons trufados que, espera-se, ela não comprou.

E trate de ser um bom menino nos outros 364 espaços da agenda. Ela vê o que você faz. Ela sabe quem você é. E não tem fetiche de ser tapete. Depois de dormir na varanda por haver esquecido o níver de casamento – e depois de não compensar a burrada porque o bistrô da moda está im-pos-sí-vel de marcar –, não diga que eu não avisei.

5 comentários:

Karla Hack dos Santos disse...

que texto divertido e inteligente.. uma forma bem interessante de nos fazer refletir!

;D

paradigmas universal disse...

ONDE EU TRABALHO O DIA DA SECRETÁRIA É CULTUADO... BJO

palavras ao vento disse...

parabens a todas as secretarias...

felipe leon disse...

Hehehe secretária é uma das profissões mais perigosas .

Lillo Dogmez, o licantropo. disse...

A MINHA NAMORADA ATUAL É SECRETÁRIA DE UMA DAS ESCOLAS QUE EU TRABALHO. EU SEI O QUE É O TRABALHO DELA. E EU MUITAS VEZES É QUEM DESESTRESSO ELA, PORQUE ELA SAI UMA PILHA DE NERVOS DE LÁ.

TEM UM SELO ORIGINS NO MEU BLOG PRA VC. PASSA LÁ E PEGA:
http://thebigdogtales.blogspot.com/2011/10/mais-um-selo-da-thebigdogtales.html